quarta-feira, 18 de novembro de 2009


Viajo para dentro de mim.

Logo no início do caminho encontro a dona saudade, companheira de longa data.
Proseamos um pouco. Ela me diz dos momentos que tenta contornar as coisas procurando a ajuda do Sorriso, um dos visitantes mais assíduos na minha vida.

A seguir, vejo a tristeza espreitando de longe. Ela sabe que não é bem vinda, mas insiste em querer participar do meu dia-a-dia. Tenho aprendido que a melhor maneira de lidar com ela é despista-la, fazendo de conta que não existe.

Prossigo visualizando o horizonte do meu eu. Nuances variadas de sentimentos que me transformam nesta pessoa complexa, mas que vê a vida com todas as suas cores e que vive sorrindo mesmo em meio a dores.

Não tenho a pretensão de conhecer tudo que existe aqui, neste espaço interno-maluco, mas gosto de saber que existe uma mulher que comemora a vida com todos os seus acertos e erros e que não se cansa nunca de buscar mais e mais momentos felizes...!



Ni...

15 comentários:

Felipe Braga disse...

Tantas faces, tantas fases...
Essas nuances são partes importantes da vida. Sem elas, a vida seria um tédio, uma grande monotonia.
"Prossigo visualizando o horizonte do meu eu. Nuances variadas de sentimentos que me transformam nesta pessoa complexa, mas que vê a vida com todas as suas cores e que vive sorrindo mesmo em meio a dores."
Duas palavras: Espetacular! Fantástico!
Beijos.

Marcelo Mayer disse...

seu rastro é a personificação de cada um de nós. paguei um pau!

Sonia Schmorantz disse...

Bonito isso! É preciso comemorar sempre este ser que somos e a vida que se renova todas as manhãs...
beijos

Flavih Jones disse...

Adorei o post.
Eu tbm tenho essa mania de viajar para dentro de mim mesma.
Faz bem de vez em quando.

Beijoo

Rafael Welter Feck disse...

eu leio, eu escrevo...
e o que me fascina-deslumbra é encontrar tanto de mim em palavras que não as minhas.
sim sou esta saudade, estas frações de tristeza, e este desejo por mais momentos felizes...

já to em casa aqui, obrigado por ir lá!

Abraço

Rafa Feck

Kakah* disse...

Som,
sempre gosto dos seus textos,
frases... esse não seria diferente!
Show..
palavras sempre usadas mt bem :)
BJihus
adorei!

Liiiiiiiii <3' disse...

bonito, siscero. A melhor coisa é viajarmos para dentro de nós, conhecermos os nossos dezejos.
Beijos, to seguindo!

Antonio disse...

"Viajo pra dentro de mim"...
"Prossigo visualizando o horizonte
do meu eu"...
Lembrei-me de um trecho de uma música cantada pela Leila Pinheiro:
"Quero viver no interior do meu interior, onde Deus possa me ouvir"...
Seu texto, NI, tá lindo demais e a música que o ilustra o torna ainda mais lindo, quando no final o intérprete diz:

"I wanna come home"...Let me go home"..."I'm coming back home"...como numa prece.

Fantástico !!! Parabéns !!!

Beijos com o carinho de sempre...

Cecília disse...

Adorei seu texto!!!

Beijossss

Rafaela disse...

olá, obrigada por ter visitado meu blog :)
olhei aqui.. e também adorei! vc escreve mto bem!
beijos, luz..! :*

Gabriele Fidalgo disse...

Eu acredito que o auto conhecimento é a principal maneira de não ser alienado. Não é fácil conhecer tudo o que se passa no espaço interno maluco, mas tentar é acreditar em algo.
Gosto das suas idéias.


beijos e ótimo fds :)

MCI disse...

E certamente não haverá forma melhor que esta de permanecer em contato - vitorioso! - com o caos que nos cerca, dentro e fora de nós mesmos!
Muito sorrisos pra você, Ni...

Bisous.

Anuska disse...

Um caminho doce de percorrer.

Pequena Poetiza disse...

força pra essa moça que sorri em verso
me encantei aqui
lindo teus escrtios e as imagens que usa tb

beijos

Roberta Blá disse...

Nossa,que lindo isso!
Vou guardar essas palavras na caixinha de coisas boas do meu coração.
Adorei!
beeeijos flor