quarta-feira, 1 de outubro de 2008


Sinto-me invadida por lembranças...

Lembranças dos risos da infância,
Onde tudo parecia recender uma alegria pura e simples.
Enxergo aquela menininha de Maria Chiquinha
subindo em árvores e se achando invencível...

Lembranças das pessoas especiais,
que acompanharam a trajetória da minha vida...
Algumas que já se foram, outras que ainda fazem parte,
de uma forma ou outra.

Lembranças de uma época em que estávamos
juntos diariamente, sentindo o prazer da presença...
O abraço diário de bom dia
e o beijo quente antes do adormecer...

Lembranças...

Alegria e dor...
Risos e lágrimas...
Solidão e alento...

Mas lá dentro, uma certeza...
...no futuro, existirão saudades do presente!

Ni...

10 comentários:

Adriano DiCarvalho disse...

Até aí, normal, minha amiga...

E eu que dei agora pra sentir saudades doo futuro, ou melhor, do que ainda nem aconteceu...

BJAO.

Gabriella Orlani disse...

Relembrar é viver..

prometo voltar a escrever
um beijo enorme!

Anônimo disse...

Seja bem vinda de volta, amiga querida

O que seria de nós se não houvesse essas lembranças todas? Elas constituem o arco-iris da vida de cada um de nós.Algumas delas nos trazem saudade,especialmente de momentos, de pessoas que se foram, e tudo o mais que vc falou...Alegria, dor, etc
E sem dúvida no futuro estarão presente.
Serão sempre rastros...
Parabéns por mais um texto lindo.
Beijo com o carinho de sempre

Ana Amelia Teixeira disse...

tão gostosa de sentir essas lembranças, eu gosto sempre de visitar lugares que antes eu gostava mais...bjuxx!!!

Thiago disse...

tão normal sentir saudade do que passou há um minuto atrás...e no fim seremos todos saudades!

Vinícius Aguiar disse...

Lembranças... boas ou ruins,acho que são elas que fazem a vida valer a pena... aproveite-as, pois que não lembra, não vive!

Átila Siqueira. disse...

Que lindo, eu adorei.

Sempre temos saudades de alguém, de algum momento de nossas vidas. Eu sempre fico chocado de como as coisas boas passam rápido. Parece que voam. E então nos resta a saudade, um sentimento doido em demasia.

Olha, seu poema é muito lindo e mexeu muito comigo. Me lembrou Cecília Meirelles.

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

Leonardo Werneck disse...

lembranças
lembranças
lembranças.

Prova quase irreal que vivemos!

Luciana Clarissa disse...

a saudade sempre existirá,
de um jeito ou de outro.

lembranças,
impossível não tê-las.

beijos ;)

Jaya disse...

Ni,

Saudades de você, viu? Como você tá?

Teu texto é gostoso... Toda vez fico passeando em tuas letras. Me fez ver como é bonita a maneira através da qual escrevemos nossa história. Essa é a beleza de se ter lembranças.

Beijo pra você, moça.