quarta-feira, 4 de junho de 2008



Estou desbotada. Minhas pétalas perderam o vermelho vivo que demonstravam a vida que pulsava intensa dentro de mim.
Desbotei pela dor da saudade, pelas necessidades insatisfeitas, pela distancia que tanto maltrata.

Que quadro triste é estar desbotada...

Mas existe a tinta perfeita, aquela que pode mudar tudo e devolver o vermelho encarnado as minhas pétalas. Uma tinta que tem a nuance perfeita pra combinar com meu formato.

O perfeito encontro entre cor e tela, formando um lindo retrato. O retrato da felicidade que posso encontrar quando em teus braços, mas que teima em me escapar nas linhas do tempo.
Mas vivo através da esperança que faz o coração pulsar dizendo:

- Isso vai passar e breve, muito breve ele vai voltar...

7 comentários:

~*Rebeca*~ disse...

Tudo passa e quando não passa é porque tinha que ficar.

Beijo, Nivia linda.

-

Camilinha disse...

saudade é bicho peçonhento, cuidado. não deixe que ela te desbote as cores da vida. porque a saudade passa. e vc? quer passar?

beijos daqui...

Rafael Dias disse...

Saudade é dificil de lidar!
mas força, que no final a recompensa é o melhor da historia!

Bárbara M.P. disse...

Vim matar as saudades, Ni. É bom demais chegar aqui e te ler, mesmo nos escritos com rastro de dodói, como este.

Com a minha beca e meu canudo posso te dizer que pode mesmo se aquietar e descansar. Sem que ao menos se dê conta outras cores e outras notas já se instalaram. É quando a saudade passa a ser deliciosa. É saudade de um tempo passado, de um cheiro suave, de uma frase solta, de uma presença que deixou (perdõe-me o trocadinho) rastros felizes. E é saudade que não precisa (nem deve) ser saciada - ela existe, apenas. Sabe aquele bolso na mochila onde a gente guarda os parzinho de brincos de pérola para não perder na viagem? Então, é isso aí. Ficam lá, guardados para a próxima vez. Seguros. Perdurando. E continuam sendo pérolas ou pedrinhas brilhantes.

Beijão e bom final de semana,
Bárbara

Marisa Vieira disse...

Ni Lindona,
que bela obra de arte esse poema, é como uma quadro, uma pintura!
Parabéns!
beijoPoesia*

Marisa Vieira

Ana;) disse...

Vai sim, e vai voltar dando cor as petalas desbotadas e vida,porque só a presença e carinho faz isso e compensar todo o resto.
bjuxxxx

sel disse...

Adorei este texto,desbotada,ficou tão poético...