domingo, 9 de maio de 2010


Mesmo depois de todo este tempo, a tristeza ainda faz morada. Sua ausência dói de uma forma impossível de descrever.

Lembro de vários momentos em que passamos juntas.
Risos, lágrimas, broncas, aprovações...

Até mesmo a primeira lembrança, aos dois anos de idade, quando voltou daquela viagem e quis me abraçar, mas a dor da saudade foi tão forte que tentei me manter longe de seus braços.

O último sorriso aberto, mesmo enquanto a doença lhe corroía por dentro. A vontade de mostrar ao mundo que era mais forte que a dor.

Anos e anos, sentindo o abraço, o carinho no rosto, a forma carinhosa de me dizer o quanto me amava. Tudo me lembra você. Tudo ainda é saudade...

Os dias se arrastam lentamente. Ainda me pego tentando ligar pra você, querendo te contar sobre meu dia, sobre minhas alegrias e tristezas.

Ainda tento aprender a viver sem sua presença...

Se for falar a verdade, sou obrigada a dizer que acho que nunca irei conseguir, mas sei que você me diria pra ser forte, pra não me deixar abater e confiar que ainda nos reencontraremos.
Mas dói demais.
Em alguns dias consigo amortecer a dor, ela até parece diminuir... Para, logo em seguida, notar que tudo ainda mora aqui dentro.
Ainda me sinto a criança implorando um afago.

Sim, a saudade será eterna...
...Te levo comigo enquanto viver!



Ni...

12 comentários:

Solange Maia disse...

Ni,

deixo meu carinho especial aqui hoje... porque não se parte nunca, nem dos afetos e nem das lembranças...

beijo

MCI disse...

Puxa vida, Ni...
Esse sentimento descrito por você, muito afortunadamente, eu ainda não experimentei, mas me fez refletir sobre tantas coisas...
Um abraço bem grande e apertado pra você!
Beijão.

Ni ... disse...

Solange...

Meu coração sentiu o abraço do teu...



MCI...
Ah, curta a felicidade de te-la perto... encha de duzentos beijos e todo amor que puder...
Upaaa! foi meu abraço pra ti... rs

Gil disse...

Tenho tanto medo do dia que saberei exatamente do que fala nesse texto. Sua emoção foi muito bem exposta e totalmente sentida. Um abraço. Se cuida. Eu também acredito que não se parte pra sempre, mas também sei que é dificil quando se olha para o lado e não se vê quem tanto gostariamos de sentir de novo. Fica com Deus.

Anônimo disse...

Adorei seu post, Ni. Só quem já pasosu por isso entende a profundidade do seu texto. Me identifiquei demais com ele.
Cicatriz dolorida essa nossa, né?
Saudade pra sempre!

"Dissestes que se tua voz
Tivesse força igual
À imensa dor que sentes
Teu grito acordaria
Não só a tua casa
Mas a vizinhança inteira...♪"

Beijos, Carla.

Ni ... disse...

Gil...

Realmente não é fácil, é algo que dói pra sempre!

Obrigada por este abraço gostoso, leve o meu
com você...

Ni ... disse...

Carla...

Bom demais te ver aqui... ainda mais depois de tudo que compartilhamos, sobre
as nossas saudades e dores...

Cicatriz eterna...

Beijo...

Anônimo disse...

Gostei do post, passando rapidamente, perdido pela madrugada e olhando algumas coisas.

Realmente é como dizem, a dor inspira muito mais.

Parabéns pelo texto, está lindo.

Beijos estalados na bochecha! rs

Gabriel.

Ni ... disse...

Gabriel...

A dor é complicada de administrar, escrever é uma forma de colocar pra fora e continuar em frente...

Bom te ver aqui...

Beijo na bochecha direita... rs

Kakah* disse...

"Sim, a saudade será eterna...
...Te levo comigo enquanto viver!"

Que lindo texto.
Acho que foi um dos que eu mais gostei seus.
Parabénss...
você escreve com muita expressão. Sem bem definido. Mt bom mesmo..

BJinhuss

Nati disse...

amor é bem isso, apesar da dor da saudade, a lembrança dos momentos bons conforta um pouco... te desejo muito carinho e paz no coração.
Com carinho
Nati

Antonio disse...

Sei como se sente porque já passei pela mesma dor, NI.
Beijos