quinta-feira, 12 de novembro de 2009


"Sou uma mulher madura,
que às vezes brinca de balanço,
sou uma criança insegura,
que às vezes anda de salto alto."
- Martha Medeiros -




Estou perdida em um mundo cinza, tentando achar as cores da felicidade. Passo horas pensando, escarafunchando dentro de mim, tentando achar o momento exato em que as cores se foram...

Vivo tudo em uma intensidade acima do normal, quero demais e busco ainda mais. Não consigo levar a vida no mais ou menos, ou é tudo ou nada. Sei que isso é ruim, mas não consigo ser diferente preciso ter o copo transbordando pra me sentir inundada de felicidade. Um pouco cheio para mim é vazio...

Sim, cobro em demasia, mas tento me dar na mesma medida. Em alguns momentos, olho aqui dentro, neste espaço interno-confuso e vejo uma menininha carente, buscando carinho. Mas sempre da forma errada, enfiando os pés pelas mãos...

Digo à menina que trate de crescer, mas ela me olha, com o dedinho na boca dizendo:

- Quer ser adulta? Seja! Mas salto alto, para mim, só nas brincadeiras...


Ni...

PS: E existem sentimentos que se repetem...

6 comentários:

Marcelo Mayer disse...

matou a pau neste texto! como se fosse um "fique quieta e viva, saia dessa fantasia"

(Carlos Soares) disse...

Que lindinho,Ni. Gostei da alternância entre a menina e a mulher. Singelo. Beijos. Parabéns

disse...

Digo à mulher que trate de continuar enfrentando o mundo com alma e jeito de menina...
Equilíbrio. Afinal, é preciso ter a coragem que só uma mulher de fibra pode ter, e só uma menina, que não conhece o mundo, ousa ter.
Beijo, Ni.

Juliano disse...

Invertendo o sexo, sou eu nesse seu texto. Me identifiquei muito.

Beijoooooos Ni.!♥

Felipe Braga disse...

Ni, que coisa mais linda!
"[...]preciso ter o copo transbordando pra me sentir inundada de felicidade."

Isso é pra mim. Amei tuas palavras, como sempre, repletas de sabedoria e poesia.

Beijos.

Maryama* disse...

Aposto que as cores estão escondidas dentro de você!