sábado, 4 de abril de 2009


Ando atropelando a vida,
querendo que tudo aconteça em um estralo e da forma exata como desejo.

Pareço uma criança birrenta que não sabe esperar o tempo adequado
pra ganhar o ovo da páscoa tão sonhado.

Sei que esta época do ano me deixa mais sensível,
mas não posso usar isso para acabar machucando pessoas que amo.

Tenho tentado descobrir uma forma de ser um tantinho menos...
menos estressada, menos chata, menos briguenta...

Mas, para algumas coisas, quero ser sempre mais...
mais amorosa, mais amiga, mais feliz...

Como encontrar este equilíbrio?

Ainda não sei...

Mas continuo buscando a fórmula ideal para não ser menos nem mais,
só a receita exata para que se apaixone a cada dia por mim...!


Ni...

6 comentários:

Intensa... disse...

Ah... Sabe, dizem que em se tratando de maquiagem e decoração, menos é mais... Mas em pessoas não é assim, em nós não é assim... E em tudo que você deveria ser menos, você é mais pra encantar... E bom, uma hora os passos ficam mais perto do equilíbrio...

Lindo, como sempre...

Amo te ler, amanta linda!

Cris... disse...

Na verdade do que sentimos Nivia, não existe nem menos nem mais, pois no exato momento q tentamos dosar isso, deixamos de ser nós mesmos... Teu menos, teu mais são exatamente o que te fazem esse ser especial q tanto faz bem àqueles q te cercam... Amar é isso, no menos, no mais, sem mas... Amo a senhorita e não preciso dizer q é assim mesmo do jeitinho q vc. é... Beijo grandão! Saudades!

Vinícius Aguiar disse...

Não sei se vc vai encontrar essa tão sonhada receita, mas se vier a encontrá-la, por favor, repasse-a! O que eu sinto é que a cada dia que se passa está ficando mais difícil sobreviver, e são palavras como as suas, anseios como os seus, que nos fazem perceber que apesar de tudo, ainda vivemos num mundo uniforme, em que as pessoas sao relativamente iguais em seus contextos, e onde todo mundo quer fazer oq vc está fazendo: GRITAR!

Belo texto, beijos!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

O amor é danado de apaixonado. Nos lambuzamos tanto que escorregar mais ainda no que sentimos é nossa brincadeira predileta.

=]

Maravilhosa semana, Dra.

Rebeca

-

Sonia Pallone disse...

Tristeza tem época sim. A minha é no Natal. Parece que todas as dores doem mais e só me resta pedir pra que o coração aguente. Só isso. No mais, é curtir um resto de alegria fabricada...Sorrir nem que seja pra enganar essa tristeza. Esse é um dos ingredientes da minha receita. Bjs querida.

Camila Colossi disse...

somos os ansiosos e inquietos
seei bem como ée isso hehe


bejoos