quarta-feira, 25 de junho de 2008


Despertei no compasso ansioso da chegada.
Na vontade aguda da presença.
Na necessidade intensa do seu abraço.

Despertei sonhando...

Pois só assim consigo sobreviver à ausência,
Enquanto espero a presença.

17 comentários:

Vinícius Aguiar disse...

Olá! Vim agradecer suas visitas em meu espaço, e me desculpar pela ausência... mas agora estou de volta para apreciar as maravilhas da blogosfera!! Abraços!

Camilla disse...

Adorei esse cantinho!!
Vou linkar =)

Lela disse...

Oi dona Moça..rs(tô te "copiando")
Que saudade q eu estava de vir aqui... e qta coisa linda li agora... viajei, como sempre, no seu delicioso cantinho!!! Você consegue traduzir alguns sentimentos de uma maneira q eles parecem tomar forma concreta, como se a gente pudesse "ver" o q está falando.
Ainda bem q existem os sonhos, né? Eles nos tiram da realidade e nos transportam por lugares fantásticos... nos deixa viver nossas mais gostosas fantasias...
Que essa sua inspiração seja eterna...
Beijos

Emely disse...

Acordar pra Dentro?
=*

Camilinha disse...

Que texto lindo
hahahahha
esperar é tao ruim né?! =/

beijooooo

Patrícia disse...

Ainda bem que temos os sonhos...
A saudade cresceria horrores se nem ao menos sonhássemos...
O sonho ajuda a amenizar a dor!
Beijos querida

Aline Romero disse...

Tbm to assim... Querendo porque querendo acordar no abraço itenso que a distância impede...
Ai,ai

Bárbara M.P. disse...

Ô querida, quantas saudades hein..

Sei bem como é. Algum tempo atrás eu sentia saudades toda manhã enquanto tomava o meu café e lia o jornal - não sentia os gostos, não prestava atenção às cores. Depois sentia mais um pouco de saudades à tarde - é que as frestas de sol atravessavam de fininho a cortina e clareavam minha mesa de trabalho e,junto, bilhetes escritos em papeizinhos amarelos. E à noite então? Eu chegava em casa e olhava o rostos coloridos no mural de fotos, os cds guardados no canto da sala, o vazio que se instalava toda as vezes em que eu ficava muda.
Saudade parece um bichinho estranho mas no final das contas a gente descobre que muito não passa de lendas e mitos, Ni. Sabe aquelas pipas que os meninos brincam na rua? Isso, pipa de seda nas mãos... Seda... Tem que ter cuidado na hora de pegar - é muito fina, delicada e sensível e rasga ao menor descuido nosso. Tem que prestar atenção também no lugar onde a gente guarda - um piscar de olhos e a seda rompe suas nervuras e tudo se despedaça. Mas tem também a hora do vôo... num dia qualquer a gente deixa a linha escapar um pouquinho mais de nossas mãos (por distração, por experimento ou por vontade própria mesmo)e veja só... a pipa se vai. Sobe para o azul e voa alto. Voa seu próprio vôo, contra seus ventos únicos. Se indo devagar. Tão bonita..
Depois vira poesia ou canção. É o natural da vida... E é natural também que a gente escolha como é que vai lidar com essa saudade. Sugiro que escolha lidar da forma mais suave possível. É isso o que vale na vida. Assim a gente aprende da maneira mais suave.

Um beijão carinhoso, querida.

GANDALF disse...

NI,

Que a presença que espera não demore.
Que mais posso te desejar? Que continúes nos brindando com teus lindos textos.
E essa música, ai meu Deus !!!
Beijo

Dayane disse...

Ola querida,
devo confessar que assim que entrei em seu blog fiquei encantanda!Ele parece um recanto de magia e poesia.Por isso,ficaria muito orgulhosa de ser linkada aqui sim,e vc tbm sera linkada ao meu,isso seria uma honra ;)!Bjos

Cris... disse...

Esperar presença e sobreviver a ausência, me ensina? rs!

Tudo lindo por aqui D.Nivia, adorei essa imagem...

Saudades de vc... Muita saudade mesmo!

Beijo!

Miguel Barroso disse...

A saudade tem o seu quê de belo, de mágico e de esperança.
Beijos e Abraços do EU, SER IMPERFEITO e d´A SEIVA

Ana Amélia Teixeira disse...

Ainda bem que existem os sonhos, só assim conseguimos sobreviver com tanta ausencia...
sempre me vejo nos seus textos...rsrs
Estamos mesmo na mesma sintonia..
bjuxxxxxx

Adriano DiCarvalho disse...

Então esperemos a presença e que ela chegue o mais rápido possível!

Bjão!

Anônimo disse...

Ni!
Mais uma vez vc traduz meus sentimentos!!! (vou copiar isso aqui e colar da próxima vez... rs )
Lindo texto... perfeito em sua simplicidade e grandiosidade!
Bjnhos
Pri

Vinicius disse...

Boa noite.É a primeira vez que visito o teu blog, e logo visitando-o tive uma ótima impressão.
As vezes amamos de verdade, e amar não é crime, pois se fosse, todos seríamos criminosos...:O)
Uma ótima noite.
Abraços.

Ni ... disse...

VINÍCIUS AGUIAR... bom te-lo de volta a blogsfera moço...

CAMILLA...obrigada moça bonita, já linkei vc tbm...

LELA... sinto muito tua falta dona moça... feliz em te ver aqui novamente... ;-)

EMELY... o importante é de alguma forma acordar... rs

CAMILINHA... e como é bom dona moça... :-)

PATRÍCIA... sonhar é mesmo tudo de bom, e seus escritos me ajudam a sonhar moça linda...

ALINE... não existe nda melhor do q este delicioso abraço...

BÁRBARA... minha saudade dura os momentos longe, mas a presença mostra q vale a pena a espera... rs

TONY... obrigada por sempre estar pertinho e se mostrar um amigo como poucos...

DAYANE... seu cantinho é uma delicia dona moça... fico feliz q se sinta bem por aqui tbm...

CRIS... saudade imensa de ti, minha amiga de todas as horas...

MIGUEL... obrigada por tua visita moço...

ANA AMÉLIA... sinto a sintonia quando te leio tbm... ;-)

ADRIANO... encontro a presença nas mais diferentes coisas e isso é bom demais... rs...

PRI... somos gemulas nos sentimentos, diferentes mas tão iguais... rs...

VINICÍUS... fico feliz que tenha gostado... volte sempre... ;-)