segunda-feira, 14 de abril de 2008


Lembranças brotam desordenadamente...
Hoje faz dois anos que você se foi, deixando um vazio que nunca voltará a ser preenchido. Amor como o que sentimos e recebemos de nossas mães, é único... Intransferível e imutável...
São tantos momentos compartilhados, tantas emoções que trocamos ao longo de 32 anos de convivência nem sempre pacifica... Sim, como todos que perdem alguém, também sinto que poderia de certa forma, ter aproveitado mais os momentos que tive contigo. Quantas briguinhas por coisas insignificantes... Mas como me conheço, sei que se a vida me ofertasse uma nova oportunidade, cometeria erros semelhantes...
Mas, uma felicidade tenho, fui a melhor filha que consegui ser. Não, não fui perfeita, muito pelo contrário, fiz muitas burradas, várias... Mas sempre soube pedir perdão e ganhar aquele abraço gostoso...
Ontem, mesmo após dois anos, me peguei com o telefone na mão pra te ligar e contar as novidades do dia... Incrível esta ligação simbiótica, esta necessidade de dividir contigo os menores momentos do meu dia-a-dia...
E quando fico doente então? Nossa aí a coisa realmente complica, a falta do teu colo, de te ouvir dizer: “levanta, não adianta se entregar...” Lágrimas caem copiosamente, na ânsia de voltar a ouvi-las...
Ah minha mãe, aprender a viver sem tua presença tem sido a mais dolorosa batalha dos meus dias.
A única coisa que me motiva a abrir um sorrisão para o mundo é a certeza que voltaremos a nos encontrar e novamente terei teu colo a me amparar...
Meu Deus, apesar da falta que sinto, não posso deixar de agradecer, pelos 32 anos em que ela foi presença constante em minha vida!

24 comentários:

Anônimo disse...

Entendo como se sente, a minha também se foi há quase doze anos, que serão completados no próximo dia 2 de maio. Junto-me à sua dor, amenizada pelas lembranças que a presença dela na terra nos deixou.
Beijos, querida amiga

Ni ... disse...

Obrigada por todo o carinho de sempre Tony...
Beijo

Cris... disse...

E o tempo passa e a saudade fica pulsando dentro da gente e têm dias que dói tanto... Sei bem o que é isso, quando alguém que amamos assim se vai, leva um pedaço da gente, me sinto assim, vc. sabe... Um grande beijo moça! Força sempre! Amo a senhorita viu!

nj.marabuto disse...

sabes, tuas palavras soam vivas como a mais veemente prece. em algum lugar um anjo de Deus as leva ao porvir que dá sentido às nossas existências. e sua mãe sorri para ti com a dulcilidade certa da missão cumprida. em ti, toda razão da sua passagem por aqui ecoa com imponente leveza e beleza. deste a paz que liberta.

~*Rebeca*~ disse...

Mesmo dia que a minha viajou e hoje estou triste.
Ô vidinha mais ou menos!

Beijo, Dra.

-

Ni ... disse...

Cris linda...
Acho que isso vai acabar no dia em que nos formos tb...
Amo vc moça linda... Beijo


nj...
Que assim seja! Obrigada moço...


Re...
Queria estar perto para misturar nossas lágrimas...
Amo tu... Beijo

Gabriella Orlani disse...

Desculpa a invasão, mas gostei muito do jeito que falou da sua mãe. Afinal, mãe é sempre mãe, a gente briga, discute, até diz que odeia, mas no fundo não tão fundo o amor é maior do que qualquer coisa. Com certeza, minha mãe é uma das poucas pessoas que eu quero levar pra sempre comigo, é aquela que tá sempre alí quando mais precisa e quando menos precisa também. sei que um dia a hora de todos há de chegar, e acredito fielmente que só passamos por aquilo que podemos suportar.
Adorei os seus textos, e acredite, um dia todos nós nos encontraremos de novo. =)

Um beijo!

Juliana Caribé disse...

Receba aí o meu abraço apertado...
Beijos.

Ni ... disse...

Gabriella...
Vai ser sempre bem vinda por aqui...
Retribui a visita e tb gostei do teu cantinho moça...
Beijo



Juliana...
Recebi todo o teu carinho...
Obrigada moça bonita...
Beijo

Cáh Morandi disse...

é... uma dor que não acaba, que se cala e sente...
belissimo!

Ni ... disse...

Cáh...
É poetisa linda, esta dor dura pra toda vida, só aprendemos a conviver com ela...
Beijo...

sel disse...

Oi,NI,minha mais nova amiga querida,o que posso dizer que senti dor semelhante,não vou dizer isso,vou dizer que o que vc sentiu no momento que escreveu senti tbém,na hora que publicou e cada vez que vem até aqui ler os comentários e agradecer cada um deles...bjos!!!!

Ni ... disse...

Sel, o carinho gostoso que recebo de pessoinhas especiais como vc, aquece meu coração...
Obrigada menina e saiba que misturar meus rastros com os seus é uma honra pra mim...

"Porque viver é isso. É ter as nossas linhas misturadas com as linhas dos outros, como se um grupo de escritores se reunisse para contar a trajetória de pessoas tão diferentes mas que, de palavra em palavra começam a ter mais e mais em comum. E talvez a beleza maior seja essa. Novos personagens entram. Velhos personagens voltam."

- André Takeda -

Acho que diz tudo...
Beijoooooo

Anônimo disse...

Ni...
não posso dizer q sei o q vc sente, mas imagino... eu e minha mãe temos uma ligação muito forte, q tenho certeza é de mais q 29 anos... e sofro demais só de pensar na minha vida sem ela...
Lindona, pode ter certeza q a sua mãe está ao seu lado, sempre, sorrindo e te amparando e q um dia vc vai, de novo, deitar no colo dela...
Amo vc!
Pri

Ni ... disse...

Prizinha, é esta certeza que me faz prosseguir...
Amo vc menina linda... Obrigada!!

beijoooooo

Ni ... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
marga disse...

Ni lembrança????? Nem me fale... ninguém vai preencher a falta de uma mãe. E o consolo, aquele aconchego do seu amor refletindo em nós, iluminando nossa vida? Ai que saudade!!!!!!! Essa lembrança chega quase que diariamente, de vagarinho... muitas vzs se disfarçando sem nada parecer amenizar. Mãe não deveria ficar ausênte não... ela vai embora sem aviso, hora marcada, sem um adeus, sem beijo... logo vem a falta daquele carinho, abraço apertado, do seu beijo estalado... rsrsrs Ah que falta insubistituível essa nossa mãe!!!! Se paramos pra pensar por tudo oq ela foi em nossa vida e seu amor por nós demonstrado... é demais pra um ser humano!!!!!! Qta saudade!!!!!!! Só o nosso Deus mantenedor fortalecendo-nos aqui nesse mundo - só Ele mesmo dando ânimo e forças para recomeçar a viver... lutando sem disfarçe com uma Esperança de nunca mais separar!!!!!!

Ni ... disse...

Marga...

Vc me emocionou aqui... sim, Deus nos dá força pra continuar firme...
Obrigada por teu carinho...

Beijoooooo

Lela disse...

Vc me fez chorar agora, me emocionei demais...
Sabe, faz 9 anos q vivo sem meu pai, e eu só entendi q a vida continua e q temos q, apesar dessa falta, dar mto valor à ela, qdo quase perdi minha mãe tb. Hj, apesar da saudade q me invade sempre,e, principalmente em alguns momentos, em algumas datas, aprendi a viver sem ele e tenho certeza q ele "só" partiu prá uma outra vida...
Um beijo mais q especial... beijo com mto carinho e cólinho junto...
Lela

Júnior Creed disse...

Relações entre pais e filhos sempre me emocional porque tive sérios problemas com meu pai na adolescência, bati de frente com ele, expus minhas opiniões da maneira mais imperativa possível. hoje o que me deixa feliz é ve-lo velhinho e perceber que não guardamos mágoa um do outro, que soubemos nos perdoar, que os laços de amor foram mais fortes que a rusgas de outrora. querida, agradeço sua linda visita em meu blog em meu níver. vou te linkar lá para não te perder de vista. um beijo!

Júnior Creed - Vale da solidão

Lua Aaliyah disse...

Saudade dói...
é...

Eu sei...

A gente sabe...

Ni ... disse...

Lela...
Receber teu colinho e carinho me faz um bem indescritível... obrigada minha linda...



Júnior...
Fico feliz demais em saber que vcs tiveram tempo pra se reencontrarem... Vai ser muito bom ligar teus rastros com os meus...
Beijo


Luazinha...
Sabemos sim e temos o quarteto do barulho pra dar colo mútuo...
Amo vc...
Beijo

Gabriella Orlani disse...

Gostei do seu rastro do dia 13. =)
Aliás, gostei muito do seu cantinho também. Posso colocar seu link aqui?
espero sua resposta

um beijo!

Ni ... disse...

Gabriella...
Sera um prazer unir seus rastros aos meus... rs

Beijo menina