segunda-feira, 17 de março de 2008


Espero demais da vida
Das pessoas...
Dou excessivamente e é inevitável
Esperar a retribuição...

Será que algum dia consigo me situar
E entender que a vida não é assim?
Que a maioria se preocupa muito
Mais em receber do que em oferecer?

Chego a conclusão que tenho a síndrome
de Peter Pan, que estou me recusando a crescer
e ver o mundo como ele realmente é...

Mas não quero e não posso me tornar incrédula...
Não quero me tornar alguém que se dá em pedaços...
Sou intensa demais pra isso.

Então tenho que me acostumar com esta rotina:

Busco carinho
Encontro descaso...
Busco sonhos
Encontro a dura realidade...

5 comentários:

Cris... disse...

Ei mocinha, crescer pra que? Se é exatamente quando amamos e sentimos como crianças que somos mais autênticos? Síndrome de Peter Pan? To nessa... rs! Quanto a esperar mais dos outros, sei lá, natural do ser humano, mas o importante é saber, minha doutora mais linda, que não importa o que venha de "lá" (de fora) o que vem "daqui" (de dentro da gente) será sempre verdadeiro e como vc. disse: intenso! Estou com saudades, mas to naquela fase em que o silêncio me ronda, e preciso ficar atenta, ouvindo cada detalhe que ele me fala... Vc. entende né? Sei que sim, pois vc. mais do que ninguém sabe o que se passa dentro de mim! Beijo grande! Amo a senhorita viu?

Anônimo disse...

Lindona!
Texto lindo.. sensível... como vc!
Tb tenho a tal Síndrome, mas não quero me curar não!
Vou passear mais um pouco por aqui e sei q vou adorar esse passeio!
Bjnhos pra vc
Pri
PS Adorei a foto q vc colocou! Saí bem na foto né? rs Tô me achando! Mas q é minha cara é! rs

Tatiana C. Mendes disse...

O mesmo acontece comigo. Já tentei entender tantas coisas... E como escrevi certa feita, já quis tanta coisa. Hoje nem quero tanto assim. Mas às vezes o pouco que penso querer, acaba sendo muito para o outro.

Dar e receber, uma das questões mais absolutas. Sempre bato de frente com tal questão. Se a causa e o efeito nos regem, bem como a ação e reação, nada mais elementar que dar e receber, não? Talvez se isso não ocorre... Estejamos esperando receber do “local” (ou pessoa) errado (errada). Talvez esteja vindo de outro local, outra forma, outro ser... E nem estejamos nos dando conta. E talvez ainda mais... Este outro que nos retribui reclama do mesmo. Mas...! É a vida! Fazer o quê? Viver, nada mais... Um nada aqui que mais equivale a tudo que tudo.

Um grande beijo,
Tatiana C. Mendes

Clediane Flores disse...

Oi!
Adorei seu blog!
Seus textos são lindos!
Voltarei sempre...
Feliz Páscoa!

Edu Molina disse...

Oi moça...
Sabe que, qdo não esperamos a retribuição ficamos mais felizes e, sem esperarmos, ela acaba vindo de um jeito ou de outro.

Crescer faz parte da vida, por vezes é dolorido mesmo mas, o importante, é sempre mantermos em nós o coração puro e a alegria, independente do que fizermos.

Adoro a forma como vc escreve e descreve os sentimentos e situações...

Bjos no coração !